Oração: momento precioso

“Quero, pois, que os homens orem em todo lugar, levantando mãos santas, sem ira e sem discussões” (1Timóteo 2).
Paulo, servo de Jesus Cristo, na carta pastoral a Timóteo, esclarece que a oração pode ser feita em todo lugar. Não é necessário subir ao monte, cumprir regras ou rituais para orar e adorar a Deus. Podemos nos relacionar com Deus em diversos locais, em casa, na igreja, no trabalho, dirigindo, no ônibus, caminhando, em um consultório médico, em uma entrevista profissional, em férias, enfim, em lugares que podem ser confortáveis ou não.
Ao observar a vida de Paulo, percebe-se que, mesmo se encontrando em circunstâncias adversas, ele acreditava que a oração ultrapassava barreiras. Por isso, ele era um homem que constantemente orava, intercedia e solicitava intercessões de seus irmãos.

A oração e o coração
O que importa verdadeiramente em nossas orações é nos apresentarmos perante Deus com um coração receptivo e arrependido. “Perto está o SENHOR dos que têm o coração quebrantado, e salva os contritos de espírito” (Salmos 34.18). Deus não está somente com os ouvidos abertos à nossa oração, mas também está muito atento ao que se passa em nosso coração. Deus procura verdadeiros adoradores que o adorem em espírito e verdade (João 4.24). Jesus observa o nosso interior e na oração do Pai Nosso salienta que assim como o Pai perdoa as nossas dívidas, também devemos buscar ter um coração perdoador em relação às pessoas que nos magoaram.
Tiago, servo de Deus e do Senhor Jesus Cristo, nos exorta a examinar o nosso coração e verificar as motivações do mesmo ao fazermos nossas orações. “De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? Não vêm das paixões que guerreiam dentro de vocês? Vocês cobiçam coisas, e não as têm; matam e invejam, mas não conseguem obter o que desejam. Vocês vivem a lutar e a fazer guerras. Não têm, porque não pedem. Quando pedem, não recebem, pois pedem por motivos errados, para gastar em seus prazeres” (Tiago 4.1-3).
Que, com humildade, possamos pedir a Deus para sondar os nossos corações e nos conduzir pelo caminho correto (Salmos 139.23-24), tendo o Espírito Santo de Deus como nosso Conselheiro e Ajudador, para guiar-nos a toda verdade e justiça, bem como seguindo as instruções de Paulo, servo de Cristo: “Levantando mãos santas, sem ira e sem discussões” (1Timóteo 2b) e também o conselho do autor da carta aos hebreus: “Esforcem-se para viver em paz com todos e para serem santos; sem santidade ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12.14). Para orar e adorar a Deus basta abrir o coração com sinceridade e conversar com o nosso Aba Pai – Paizinho, calar o nosso coração e esperar em silêncio o que Ele quer nos falar. Podemos orar sozinhos, com um grupo de irmãos, ou um parceiro de oração. Jesus está presente em todo tempo e deixou dois ensinamentos preciosos sobre este assunto, a saber: “(…) quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente (Mateus 6.6)”. “Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em Meu nome, aí estou Eu no meio deles” (Mateus 18.20).
Deus conhece o nosso interior; aliás, conhece bem mais do que nós mesmos. “Antes mesmo que a palavra me chegue à língua, Tu já a conheces inteiramente, Senhor” (Salmos 139.4). Mas Deus quer ter um relacionamento real conosco, que conversar e ouvir o quanto O amamos e confiamos nEle. “E esta é a confiança que temos nEle, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a Sua vontade, Ele nos ouve” (1 João 5.14). “Assim sendo, aproximemo-nos do Trono da graça com toda a confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade” (Hebreus 4.16).
Que possamos também seguir os sábios conselhos do apóstolo Paulo e apresentar os nossos pedidos de oração a Deus com o coração agradecido, tendo a certeza que seremos presenteados com a paz de Cristo e também com Sua presença amorosa para nos socorrer. “Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus” (Filipenses 4.6-7).
Oração é um momento precioso que deve ser cultivado para se usufruir da companhia de Deus, e, para que isso ocorra, é preciso se aproximar e caminhar com Ele em todas as circunstâncias, sem se ater a regras impostas, mas, principalmente, ter um desejo fervoroso de estar na presença do nosso amado Jesus Cristo, pois Ele também quer se aproximar de nós. “Aproximem-se de Deus, e Ele se aproximará de vocês!” (Tiago 4.8). Por isso, “Vamos orar sem cessar!” ( 1 Tessalonicenses 5.17).

Por Joacy Alcântara Cabral
Fonte: Lagoinha.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AMIZADE VERDADEIRA - I SAMUEL 18:1-5

FRASES DO TWITTER DO APÓSTOLO RENÊ TERRA NOVA