O verdadeiro sucesso

Foto: Internet
Um homem pode ser profissionalmente bem-sucedido, mas pobre do ponto de vista das relações humanas. Ele é pobre quando vive apenas para seus próprios interesses. Ele é bem-sucedido quando investe em pessoas.
O homem que diz não desejar ser bem-sucedido é um mentiroso, um tolo ou ambas as coisas. O que é o verdadeiro sucesso? Primeiro, pode alguém ser considerado bem-sucedido, se não tem certeza de que, ao morrer, vai para o céu? Não importa quantas boas obras você tenha feito, quantos prêmios tenha recebido, quantas pessoas pobres tenha alimentado, e quanto deu de dinheiro para a igreja; a não ser que tenha pedido para Jesus perdoar seus pecados e confiado Nele como seu Senhor e Salvador, você não obteve sucesso (Mt 16.26).

Há muitas outras maneiras de avaliar o sucesso além do sucesso profissional. Nenhum sucesso no trabalho compensará o fracasso no lar. Ser bem-sucedido em sua profissão, mas fracassar no lar é fracassar completamente. O verdadeiro sucesso é satisfazer seu chamado, e não a sua ambição.
Como devemos analisar a maneira pela qual estamos agindo? A Bíblia ajuda a concentrar-nos em prioridades que realmente valem a pena. Considere estas questões centrais:
■ Estou colocando Deus em primeiro lugar em minha vida? (Mt 6.33);
■ Estou no centro da vontade de Deus? (Fp 2.13);
■ Estou constantemente buscando a vontade de Deus? (Rm 12.2);
■ Sou o marido, pai e provedor que deveria ser? (1 Tm 5.8);
■ Sou um fiel, diligente e honesto empregado ou empregador (Cl 3.23-25);
■ Quando as pessoas fazem a si mesmos  estas perguntas, sinceramente, encontrarão um sucesso realmente duradouro.
O teste das “Dez medidas do verdadeiro sucesso”
O sucesso que realmente vale a pena significa um sucesso abrangente, equilibrado, baseado em prioridades e bem planejado. Provavelmente, um homem não terá a sensação de sucesso na vida se não responder afirmativamente todas as questões seguintes:
1. Estou realizando um trabalho gratificante?
2. Sou um bom provedor?
3. Estou fazendo tudo para que meus filhos se tornem adultos responsáveis?
4. Estou construindo um matrimônio sólido com base no amor?
5. Estou fazendo o possível para apresentar Cristo à minha família?
6. Estou investindo na vida de outras pessoas como amigo, conselheiro?
7. Estou vivendo uma vida de boas obras?
8. Estou vivendo uma vida íntegra?
9. Estou andando próximo a Jesus todos os dias?
10. Irei para o céu quando morrer?
Vivemos em uma época que a fé cristã influencia muito pouco a sociedade. Testemunhamos o declínio da educação, da lei, do governo, do entretenimento e de todas as outras áreas. Simultaneamente testemunhamos o crescimento do divórcio entre os cristãos, a perversão sexual, a violência, o aborto, o abuso das drogas, o desespero no centro das cidades, e muito mais.
Pode alguém negar que, em geral, a igreja está perdendo a batalha para a cultura? Por que isso acontece? E onde está a força de atração do evangelho que transforma a vida dos homens?
Por que as igrejas crescem tanto e influenciamos cada vez menos a sociedade? O motivo é o problema do Cristianismo cultural x Cristianismo bíblico. Por que milhões de cristãos não conseguem influenciar a nossa sociedade? A maior parte desses 40 milhões de pessoas é composta de cristãos culturais. O triste resultado do Cristianismo cultural é uma fé impotente, centrada no “eu” e que nada muda neste mundo. Em síntese, os cristãos culturais vivem mais para si mesmos. Eles não investem no Reino. Este é o grande problema do mundo de hoje: Os homens têm superestimado sua fé privada em detrimento de seus deveres públicos.
Ser um homem verdadeiramente bem-sucedido requer que você assuma a responsabilidade por sua vida privada, o relacionamento com sua esposa e filhos, suas finanças, sua saúde e sua caminhada com Deus, além da responsabilidade pela construção do Reino e pela formação do caráter de Cristo na sociedade.

Pr. Newton Rodrigues
Fonte: Lagoinha.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FRASES DO TWITTER DO APÓSTOLO RENÊ TERRA NOVA

AMIZADE VERDADEIRA - I SAMUEL 18:1-5