Upgrade espiritual

Foto: internet
“Já não vos chamarei servos… mas amigos” (João 15.15)
Vivemos em meio a uma corrida tecnológica alucinante. A troca periódica dos aparelhos eletrônicos tornou-se quase uma obrigação. Novos modelos de celulares, televisores, computadores e carros surgem a todo instante. Os softwares (programas e aplicativos) também precisam ser atualizados por questões de inovação ou segurança. O upgrade é essa mudança para uma versão mais avançada.
Será que existe também algum tipo de progresso espiritual que deveríamos experimentar? Quase todas as pessoas querem utilizar tecnologia de ponta, mas, espiritualmente, podem ainda estar na idade da pedra. Precisamos tomar cuidado com esse tipo de inércia, pois o mal também tem suas atualizações. Aquele que era possuído por um demônio pode passar a ter oito, caso não se firme no compromisso com Deus (Mt 12.43-45).

Há quem passe do cigarro para a maconha, depois vem a cocaína, o crack e a overdose. Do sexo ilícito, alguns chegam às doenças venéreas, à gravidez indesejada e ao aborto. Desta forma, os ímpios caminham de mau a pior (1Tm 3.13).
A Bíblia nos mostra que o relacionamento com Deus também tem vários estágios. A condição espiritual do ser humano passa por vários níveis. Precisamos de crescimento e atualização espiritual. O relato bíblico apresenta diversas transições envolvendo o povo de Israel e a igreja.
Os israelitas estiveram no Egito, atravessaram o deserto e conquistaram Canaã. Foram escravos, depois peregrinos e, finalmente, cidadãos. Do ponto de vista das alianças, a Bíblia nos mostra o Antigo Testamento e o Novo, representando um “upgrade” espiritual significativo. O problema é que muitas pessoas não conseguem acompanhar o progresso da revelação divina.
Um caso emblemático está no capítulo 9 de Lucas, quando os samaritanos rejeitaram Jesus. Os discípulos Tiago e João perguntaram: “Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para os consumir, como Elias fez”? Jesus lhes respondeu: “Não sabeis de que espírito sois. O Filho do Homem não veio destruir os homens, mas salvá-los” (Lc 9.54-56). Os discípulos estavam parados no antigo exemplo do profeta. Estavam espiritualmente desatualizados, obsoletos. Eles não deveriam imitar Elias, mas seguir o exemplo de Cristo.
Ao citarem Elias, eles demonstraram que tinham conhecimento. Ao sugerirem o “fogo do céu”, mostraram que tinham fé. Entretanto, faltava-lhes o amor pelas almas. Vemos, neste exemplo, alguns níveis relacionados a espiritualidade.
Não precisamos imitar Elias nem Moisés. Ambos haviam aparecido no monte da transfiguração, no mesmo capítulo de Lucas, mas os discípulos ainda não tinham compreendido a lição apresentada. Muita gente ainda está parada em “Moisés 1.0″, querendo cumprir a lei, guardar o sábado, adotar a cultura judaica etc.
A conversão é um importante upgrade na vida, passando das trevas para a luz e do poder de Satanás para o Reino de Deus (At.26.18). Entretanto, essa experiência não é o fim, mas apenas o começo da caminhada cristã. Muitos convertidos ficam espiritualmente paralisados.
Não é razoável que alguém tenha se convertido ao evangelho e continue mentindo, roubando, prostituindo ou adulterando. É preciso crescer e abandonar tais práticas pecaminosas. Crer em Jesus é a condição essencial para a salvação, mas se tivermos tempo, há muito mais para fazermos na vida cristã. Imagine uma pessoa que passou 10 anos na igreja, mas não foi batizado, não leu a Bíblia toda, não frequentou a escola bíblica dominical, nunca ofertou, nunca jejuou, nunca evangelizou e ainda precisa de libertação. Seria um caso de paralisia na fé (ou na incredulidade).
Quando Paulo chegou a Éfeso, encontrou alguns discípulos que ainda não tinham ouvido sobre a existência do Espírito Santo. A única experiência que tinham era o batismo de João Batista. Naquele mesmo dia, foram batizados nas águas em nome de Jesus, receberam também o batismo com o Espírito Santo e começaram a falar em línguas e profetizar (At.19). O upgrade foi rápido e forte.
Situação semelhante ocorreu com os hebreus que, devendo já serem mestres pelo tempo transcorrido, ainda precisavam de alguém que lhes ensinasse as doutrinas básicas do Cristianismo. Tendo idade para comerem alimento sólido, ainda precisavam de leite (Heb 5.11-14).
É importante que cada um de nós faça uma verificação de seu estágio atual e tome a decisão de avançar. Ore mais, leia a bíblia, jejue por mais tempo. Faça o que estiver ao seu alcance e Deus fará o restante. Depois que Daniel e seus amigos renunciaram aos manjares da Babilônia, Deus os conduziu a um estágio superior em sua espiritualidade, dando-lhes inteligência, sabedoria e entendimento (Dn 1.17).
Os líderes podem conduzir os crentes até certo ponto, mas os grandes avanços espirituais só podem ser realizados pelo próprio Deus na vida daqueles que o buscam de todo coração. João Batista disse: “Eu vos batizo com água, mas aquele que vem após mim… vos batizará com o Espírito Santo e com fogo” (Mt 3.11). Ninguém poderia dizer: “João, nos batize com o Espírito Santo”. Isto lhe seria impossível. Deixemos nosso comodismo e busquemos ao Senhor, para que ele nos conduza ao próximo nível espiritual. Deus tem um plano maravilhoso para nós. Ele quer realizar o sobrenatural e o inimaginável através das nossas vidas.

Pr. Anísio Renato de Andrade
Fonte: Lagoinha.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AMIZADE VERDADEIRA - I SAMUEL 18:1-5

FRASES DO TWITTER DO APÓSTOLO RENÊ TERRA NOVA