A casa de Deus, lugar de glória

O rei Davi escreveu: “Eu amo, Senhor, a habitação de tua casa e o lugar onde tua glória assiste” (Sl 26.8). Davi era um homem sedento por Deus. Tinha glórias e riquezas, sucesso e fama, mas seu prazer estava no Senhor. Podia frequentar os lugares mais belos, conhecer os lugares mais exóticos, mas o seu prazer era estar na presença de Deus, na casa de Deus. Davi não ama o lugar em si, amava a presença na Deus. Davi não amava uma visita passageira e irrefletida na casa de Deus, mas amava a habitação da casa de Deus. Desejava estar na casa de Deus, mais do que qualquer outro deleite da vida. Ele buscava isso com todas as forças de sua alma. Tinha anseio por Deus como os guardas anseiam pelo romper da alma. Tinha sede de Deus como as corças que correm sôfregas e arquejantes para as correntes de águas. Davi desejava habitar na casa de Deus, pois a casa de Deus é o lugar onde a glória de Deus assiste. O que é a glória de Deus? A glória de Deus não é um atributo de Deus como sua santidade e amor. A glória de Deus é a somatória de todos os atributos de Deus em seu pleno fulgor. É a manifestação máxima da presença manifesta de Deus. Davi, amava a casa de Deus porque amava a Deus. Quando encontramos Deus, encontramos o sentido da vida. É na presença de Deus que existe plenitude de alegria. É à destra de Deus que existe delícias perpetuamente. Deus é a fonte das águas vivas. O manancial de paz e alegria. Nele temos vida em abundância. Ele é o nosso prazer, nossa herança, a razão da nossa vida.

Glorificar a Deus é a razão da nossa existência, o fim principal do homem. O centro do universo é Deus e não o homem. O humanismo idolátrico é uma distorção, uma deturpação do significado da vida. Quanto mais o homem exalta a si mesmo, menos ele se conhece e mais ele se perde nos labirintos de sua própria alma. Porém, quanto mais o homem se volta para Deus, para amá-lo, conhecê-lo, frui-lo e glorificá-lo, mais encontra o sentido da vida. Só em Deus desfrutamos de vida maiúscula e superlativa. Só Jesus, o Filho de Deus, tem vida abundante para dar. Só nele desfrutamos de alegria indizível e cheia de glória. Quando Deus é o nossa herança, a nossa alegria e a nossa motivação, então, estar na casa de Deus, na presença de Deus, é a maior de todas as aventuras, o maior de todos os prazeres, o sentido maior da nossa própria vida.

Missões não é a principal missão da igreja; adoração é. A principal missão da igreja é glorificar a Deus e gozá-lo para sempre. Fazemos missões para que Deus seja glorificado na salvação dos pecadores. Fazemos missões para que as nações se voltem de seus ídolos para Deus e o adorem em espírito e em verdade. Fazemos missões para que todos aqueles que foram comprados com o sangue do Cordeiro, procedentes de todas as tribos, povos, raças, línguas e nações ouçam a voz do bom, grande e supremo pastor e façam parte de seu rebanho. Fazemos missões para que a salvadora graça de Deus brilhe nos salvos, pelos séculos eternos. Fazemos missões para que os perdidos sejam encontrados, os cativos sejam libertos e os que vivem no reino das trevas sejam trasladados para o reino da luz. Fazemos missões para que todos os que foram amados de antemão, predestinados na eternidade, chamados no tempo, justificados pelo sangue do Cordeiro e selados com o Espírito Santo da promessa, desfrutem da glória eterna e exaltem o Filho de Deus, por tão grande salvação, pelos séculos sem fim.

Oh! Que nossa alma se deleite mais e mais em Deus, porque quanto mais pertos de Deus e quanto mais cheios de Deus, mais prazer teremos na adoração e mais comprometidos seremos na cumprimento da grande comissão. Adoração desemboca em missões e missões tem como propósito adoração!

Fonte: http://hernandesdiaslopes.com.br/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AMIZADE VERDADEIRA - I SAMUEL 18:1-5

FRASES DO TWITTER DO APÓSTOLO RENÊ TERRA NOVA