Intercessão

“Esta é uma de nossas grandes tarefas, ainda que a façamos no secreto, para sermos vistos apenas por Deus”.
“Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis. E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque  segundo a vontade de Deus é que ele intercede pelos santos” (Rm 8.26,27). A Bíblia nos mostra histórias comoventes em que a intercessão salvou um povo, uma nação, ou revelou o grau de distanciamento de Deus em que um povo se encontrava, não podendo ser salvo do iminente julgamento.

No caso da rainha Ester, houve um final feliz para a nação de Israel, que estava totalmente a mercê do rei Assuero, da Pérsia. Nessa época, os judeus tinham sido entregues à morte sem direito à defesa. O dia do massacre estava marcado e eles não tinham escape. Ester arriscou a própria vida para salvar seu povo. Entrou na presença do rei sem ser chamada e, seguindo uma estratégia divina, rogou pela vida de milhares de famílias paraque pudessem se defender e viver. O rei Assuero atendeu ao pedido da rainha e julgou o opressor, o mau Hamã, que planejara o fim de Israel, movido tão somente pela ira e pela inveja de Mardoqueu, tio de Ester.
Já no caso de Abraão, que intercedeu junto ao Senhor pelas cidades de Sodoma e Gomorra, crendo que deveria haver pelo menos dez justos habitando nelas, não terminou com um final feliz. As cidades foram julgadas por suas maldades, retratadas pela violência e imoralidade e consumidas pelo fogo do céu. A mulher de Ló, ao virar uma estátua de sal, tornou-se símbolo do coração que tem prazer no mundo e não enxerga a bondade de Deus demonstrada no presente da salvação.
Atualmente, existem povos que necessitam da nossa intercessão diante do Pai Celestial. Pessoas que vivem em total ignorância espiritual e caminham a passos largos para a destruição sem saber o que as aguarda. Existem pessoas que conhecem ou conheceram  o caminho e se desviaram do alvo de paz e salvação que existe na presença de Deus. São multidões que vivem robotizadas, sem entendimento das coisas espirituais e desprezam o que é santo, puro e justo.
Os cristãos foram chamados para interceder como nação sacerdotal que se coloca diante de Deus e clama por “misericórdia para os homens”, em nome de Jesus. Tiago nos ensina em sua carta: “Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo” (Tg 5.16).
Vale a pena orar. Vale a pena interceder. Vale a pena derramar o coração diante do Pai Celestial, pois descobrimos que é Seu desejo salvar as pessoas, trazer-lhes livramento, outorgar-lhes bênçãos espirituais que supram sua necessidade de salvação, santificação e os leve a estar mais perto do próprio Deus.
Portanto, nunca deixe de orar, de interceder, principalmente, quando ouvir sobre tragédias, guerras, fome, pestes, terremotos. Ore! Interceda pelas pessoas, mesmo sem conhecê-las! Esta é uma de nossas grandes tarefas, ainda que a façamos no secreto, para sermos vistos apenas por Deus.
Para mais informações sobre o assunto, entre em contato com o ministério “Gideões 24 horas Diante do Senhor”: (31) 3429-1400 – www.gideoes24h.com
Fotos: Internet
Pra. Ângela Valadão Cintra
Fonte: Lagoinha.com

Comentários

Postagens mais visitadas