Haja Luz!

“Porque não há coisa oculta que não haja de manifestar-se, nem escondida que não haja de saber-se e vir à luz.” (Lucas 8:17).
No princípio criou Deus os céus e a terra. Mas, a terra era sem forma e vazia, havia trevas sobre a face do abismo. Então disse Deus: “HAJA LUZ”, e houve luz. (Gên. 1:1-3).
Esta foi a primeira vez que a terra ouviu a voz do Altíssimo! E foi uma voz de poder e autoridade! Ele não estava negociando com o diabo, nem com o homem. Era uma ordem de Deus para a terra!
Licenciado pela hermenêutica, imagino que Deus parou, olhou para a sua criação para tomar decisões quanto às questões de fundamentos, estrutura e edificação de sua arte.

A bíblia diz que no princípio Ele criou o céu… Mas era óbvio que ele caprichou também na terra. Levou muito de seu tempo nas coisas daqui. “… A terra porém era sem forma e vazia, havia trevas sobre a face do abismo…”. A terra era sombria, escurecida, sem cor e sem vida. Foi a primeira coisa que veio à mente do Altíssimo: “HAJA LUZ!” E houve luz!!!! Esta continua sendo a mentalidade do Altíssimo. Como está escrito, o mundo jaz no maligno (I João 5:19), na escuridão, mas esta não é a vontade de Deus. A vontade Dele é que haja luz para os povos! O Seu plano é que a humanidade, através de Cristo, seja transportada do reino das trevas para o reino da LUZ (Col. 1:13). Que haja luz para a nossa vida!!!!
A Cultura da Luz
A luz é importante para Deus! Desde o princípio vimos o SENHOR preocupado em dissipar as trevas desta terra! Daí ele criou o sol, a lua e as estrelas para brilharem na escuridão. Mesmo quando ele separou o dia da noite, não deixou que as trevas dominassem, deixou a lua e as estrelas para fazerem a diferença! As trevas simplesmente incomodam os olhos de Deus. Reflita nisso: As trevas incomodam a você também?
A luz nasceu para dissipar as trevas! A escuridão não incomoda somente os olhos de Deus, todos nós precisamos de luz! Luz é vida! Por isso espera a mãe ansiosamente; para que seu filho veja a luz depois de 09 meses no escuro.
O homem sempre procurou a melhor forma de enxergar durante a noite. Para iluminar as trevas, utilizou-se do fogo. Obviamente que, logo após o pecado, Adão, e seus filhos precisaram sobreviver dia e noite do trabalho do campo.
Na história, os homens criaram e usaram todas as formas de produção de luz para atender às suas necessidades noturnas. Com a invenção da lâmpada, Thomaz Edison e seus precursores e sucessores não imaginariam o que a humanidade faria com os benefícios e os malefícios dela, da luz elétrica, eletrônica, tecnologia, etc. Culturas comerciais de cidades como Nova Deli, Hong Kong, Tokyo, Paris, Londres, Laz Vegas, Nova York, Buenos Aires e São Paulo, dentre outras megacidades do mundo já vivem nas noites como se fossem dia. Assim, a luz é importante também para a humanidade. Apesar de que Deus fez a noite para o repouso.
O Evangelho das Trevas
É certo que muitas religiões, heresias e seitas praticam as suas culturas em oculto. Assim o fazem porque as suas obras são misteriosas, perversas e más, aguçam a curiosidade, mas causam confusão, dúvidas ou muita dor. São silenciosas, do além e do abismo. As obras das trevas são escondidas por causa de sua natureza má. As trevas não precisam mesmo de nenhum brilho. Não faz sentido brilhar porque para o evangelho das trevas é o escuro que interessa. Mas, está escrito que “os mortos não louvam ao SENHOR, nem os que habitam na região do silêncio”. (Sl. 115:17).
Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas; Ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações; estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas. (Judas 1:12-13).
A Luz do Evangelho de Cristo
O Evangelho de nosso Rei, porém é eterno. É vida e LUZ! O reino de Jesus é transparente. Não há o que ocultar! O silêncio nada anuncia. Que o diga João, sim o Batista.
O evangelho do reino de Cristo brilhou desde João Batista até os dias de Paulo, e tem brilhado até hoje através dos cristãos que entenderam o que é ser LUZ. Infelizmente alguns ainda não entenderam e, ao contrário da linguagem de Cristo, vivem tentando administrar a escuridão interior para que a luz de Cristo seja “adivinhada” neles. É óbvio que JESUS é QUEM deve brilhar!! Somos apenas as pequenas partículas de átomos e elétrons espirituais Dele para Ele.
“Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. (Rom. 11:36)
A luz do evangelho, é como fumaça, fogo ou água, é impossível tampar a sua vazão em oculto. Não há comunhão da luz com as trevas (2 Cor. 6:14). Não se pode esconder uma tocha de fogo no meio da escuridão. É até possível esconder as trevas no meio da escuridão, mas é impossível a luz se aproximar das trevas sem que haja o impacto da natureza física da luz.
Jesus disse:
“Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte. Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa. (Mt. 5:14-15).
É triste ver a decisão de muitos cristãos por viverem presos e escondidos em suas cavernas mentais e espirituais, em vez de edificar a sua cidade com a LUZ DO EVANGELHO de Cristo. Quando Jesus chegou a mensagem foi “mudem de mente”. Ele não disse sejam trevas, se escondam, façam tudo em oculto para reino de meu Pai… Mas, ao contrário disso Jesus falou:
“Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus”. (Mateus 5:16).
A Doutrina da Caverna
A Luz do Evangelho não pode viver em secreto na vida de um cristão. É lógico que a realidade da janela 10×40 (oriente médio) é diferente desta, ainda assim, pelo poder de Deus, fé, obediência e sabedoria de seus filhos, o evangelho tem sido luz naquelas trevas!
Já no ocidente, muitos confundiram a humildade de levar a luz do evangelho consigo, pela mediocridade de exercê-la em oculto. Humildade é ausência de soberba, humildade é obediência e serviço ao Rei, mas não é omissão, nem recusa, nem vergonha, nem medo. O que Jesus falou sobre o oculto e o secreto são exercícios de fé como a oração em secreto (Mt. 6:4) ou a esmola em segredo (Mt. 6:6) ou o jejum em secreto (Mt. 6:18). Isto, porém, são exercícios de fé, mas não o evangelho pleno.
A doutrina da caverna é só mais uma “teologia” que alimenta a alma do cristão inseguro e medroso. É certo que esta teologia também estimula a preguiça, a timidez e até a covardia entre os cristãos. Esconder o evangelho é uma desobediência estimulada por agentes que não entenderam a cultura do evangelho de Cristo, nem a cultura da luz, nem a cultura do novo dia. A caverna serviu para Elias e para Davi, mas quando Jesus chegou, logo percebemos que (salvo em situações de perigo), Ele não gostava de cavernas (João 11:43). Nem seus apóstolos. (Rm. 1:16; II Tim. 1:12)
Os novos crentes em Tessalônica, formavam uma igreja composta por ex-pagãos idólatras, gregos e judeus. Vejamos o que o apóstolo Paulo escreveu aos novos crentes dali:
“Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas.
Não durmamos, pois, como os demais, mas vigiemos, e sejamos sóbrios” (I Tess. 5:5-8);
Conclusão
Não faz muita diferença ligar uma lanterna ao meio dia no meio de um campo, mas esta luz fará diferença no meio da noite porque aonde estiver escuro será iluminado. Vamos lá!… Sem mais, é assim: Se você é filho de Deus, o mundo precisa saber disso, sim, para que o reino de Cristo seja conhecido através dos pensamentos, atos e decisões de sua vida! Se conformar com o escuro não é característica dos filhos da luz. (Rm. 12:1).
A Luz é importante para nós
“Vê, pois, que a luz que em ti há não sejam trevas. (Lc. 11:35).
A luz é importante para os povos
“O povo, que estava assentado em trevas, viu uma grande luz; aos que estavam assentados na região e sombra da morte, a luz raiou” (Mt. 4:16).
Quando o SENHOR lá no princípio determinou que houvesse luz! De certo Ele tinha um propósito concreto e transparente para nós e para o seu reino na terra. Ele estabeleceu a Luz da Vida quando enviou o Seu Filho para dissipar de vez a ilusão do mundo das trevas. Viver um cristianismo disfarçado não é plano de Deus para os seus filhos na terra! Confessar a Cristo é confessar a Cruz, por outro lado, negar a Cristo é continuar na escravidão das sombras.
“Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus. Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus.” (Mt. 10:33-34).
Igreja de Cristo, sejamos luzes para a nossa casa! Sejamos luzes para a EBD! Sejamos luzes para as células, mas não esqueçamos também de que a igreja é LUZ PARA OS POVOS!
Se o SENHOR, do céu, deu a ordem “HAJA LUZ”, então que seja feita a Sua vontade.
Até a próxima!

Por Claudinho Santos.
Fonte: gospelprime.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas