Amor ao próximo

O desafio de amar aqueles que pensam diferente de nós.
Há algum tempo eu tenho aprendido e buscado me aprofundar a respeito do que é AMAR AO PRÓXIMO! Sempre que me aprofundo mais, a primeira coisa que vejo é o quanto eu NÃO amo o meu próximo, principalmente os que não compartilham do mesmo pensamento ou filosofia de vida que eu.

Sabe o que acontece? O ser humano (indivíduo) sempre quer dar a última palavra em tudo o que decide expor ou falar, no fundo todo mundo pensa que está certo sobre algum aspecto, mas esquecemos que é impossível, nós como seres limitados, termos a capacidade de olhar as situações como um todo. Sempre existirá mais que dois lados da história.

Mas quando eu penso sobre AMAR AO PRÓXIMO (nesse ponto) eu penso que o AMOR se encaixa nessa situação: quando nós de fato paramos para ouvir o que está sendo dito e principalmente, OUVIR de fato o que o nosso PRÓXIMO está dizendo nas entre linhas, perceber o que de fato ele está expondo e, para conseguir isso, precisamos abrir mão de nós mesmos e olhar para esta pessoa com o olhar de Jesus, que tem como primeiro objetivo não nos condenar! 

Acredito que o próximo ponto, para de fato AMAR ao próximo, é um ponto no qual eu errei bastante na vida, principalmente depois que comecei a expor o que penso para o mundo.

Quando condenamos as pessoas sem ao menos conhece-las estamos de fato querendo ser melhores que elas. Muitas vezes condenamos as pessoas por atitudes que elas tem, que de fato não aprovamos, mas esquecemos que por trás daquela pessoa, existe alguém que é pecador como eu e também carece da Glória de Deus. Eu aprendi isso, quando eu ouvi o coração do meu Filho(a) bater pela primeira vez.

A Sensação que eu tive, é que ele está em sono profundo, assustado com tudo o que está acontecendo na sua formação. Agora tem barulhos estranhos à sua volta, alegrias, tristezas e ele está tão indefeso por não saber como lidar com isso, que eu só poderia traduzir aquele batimento do coração como; “Pai cuida de mim! Não me deixa sozinho! Você é o meu herói!”

Pensei no quanto as pessoas são detonadas por momentos em que erraram, ou por momentos de fraqueza e que foram APENAS momentos aos quais TODOS nós passamos, DIARIAMENTE! 

Se somos filhos de Deus e precisamos aliviar a dor do mundo, acredito que esse não é o caminho para isso! Sem contar, que muitas vezes as pessoas apenas estão ouvindo as opiniões erradas e se nós de fato fossemos as pessoas certas, seríamos ouvidos por elas, quem sabe?

Heresias, mentiras, pecados, quem nunca cometeu nada disso? Será mesmo que pessoas que praticam essas coisas são dignas de pedras ou são dignas de amor? Se de fato os hereges, mentirosos e hipócritas e, se estão vivendo essa vida, é porque os FILHOS não se manifestaram, apenas os Fariseus mascarados de Evangélicos e Católicos. 

Precisamos ser Filhos de Deus, entendendo que como filhos, temos irmãos que precisam de muita ajuda e muito amor! Entendendo que se não ajudarmos esses irmãos, de fato não podemos dizer que somos filhos de Deus, porque quem de fato é filho de Deus, partilha dos meus sofrimentos e da mesma glória de Cristo! Será mesmo que Cristo fica alegre quando vê nossos irmãos perdidos em sofismas? 

Rever os conceitos é a maior expressão de que alguém está vivo! 

Filipe Rodrigues - Facebook.com/Cajadada.

Comentários

Postagens mais visitadas