Vivendo como nos dias de Noé

Mas primeiro convém que ele padeça muito, e seja reprovado por esta geração.
E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem.( Lc 17:25-16).
Estamos vivendo um tempo muito estranho. Existe em nossos dias e como nunca antes uma inversão de valores, onde o errado é tido como certo. Temos visto o aumento da violência, onde os valores de família têm sido atacados e os princípios de Deus deturpados. E questões como homossexualismo, o divórcio, a questão da legalização das drogas, do aborto são grandes desafios a serem vencidos por esta geração de cristãos.

E assim como tem acontecido hoje nesta geração, também aconteceu nos dias de Noé.
Dentre alguns podemos citar abaixo:
1) Egocentrismo e promiscuidade – No livro de Gênesis no capítulo 6 diz que no tempo que os homens começaram a se multiplicar na terra os filhos de Deus tomaram para si todas as que escolheram. Numa outra versão diz que tomaram as que mais lhe agradavam. (Gn 6:  A questão de “tomar mulheres que agradavam” não poderia ser nada de mais se o contexto que se refere não estivesse relacionado ao egocentrismo, a promiscuidade e a imoralidade. E assim como nos dias de Noé hoje alguns homens tem “tomado mulheres” casando e se divorciando. Sem nenhum compromisso e ao seguindo seu bel prazer muitos tem “esquecido” daquilo que um disseram no altar preferindo seguir suas próprias dissoluções e vontades. Hoje por qualquer motivo muitos tem procurando “outra companhia” porque simplesmente “desgastou a relação”. Quando Lucas escreve que assim como nos dias de Noé, comiam, bebiam e casavam e davam-se em casamento era relacionado de ter direito de obter outros relacionamentos. (Lc 17;28). Essa mesma expressão “davam-se em casamento” é usada na interrogação dos saduceus a Jesus sobre possuir uma mulher na ressurreição(Mt 22:30).
Na verdade aqueles religiosos não criam na ressurreição, mas acabaram mostrando o que havia em seu coração, ou seja, o desejo de contrair novos relacionamentos  e com essa pergunta receberam a devida resposta dada por Jesus(Mt 22:29-30).
2) A corrupção geral e a multiplicação da maldade - A palavra corrupção significa perversão.
Podemos dizer que assim como no tempo de Noé vivemos em tempos de “perversidade”. Diz assim a palavra de Deus: E viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque toda a carne havia corrompido o seu caminho sobre a terra.(Gn 6:12).  Diz a palavra de Deus que a terra estava “corrompida” e que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e toda imaginação de pensamentos era só má continuamente. (Gn 6:5). O interessante é que no sermão profético Jesus diz a seus discípulos que um dos sinais da sua vinda e do fim do mundo será o a “multiplicação da iniquidade” , ou seja, da maldade e o esfriamento do amor(Mt 24:12). Outra coisa, que indica o tempo da volta e sua relação com os dias de Noé é a terra estar “cheia de violência”. Diz as Escrituras que a terra estava corrompida diante da face de Deus e encheu-se a terra de violência. (Gn 6:11). Vivemos em tempos onde a violência tem aumentado e nunca vimos ela de uma forma tão agressiva. Hoje se mata por qualquer motivo e por qualquer coisa. Não existe temor sobre o transgredir. As leis não são suficientes para punir quem transgride e muitas vezes estamos “presos em nossas casas” , enquanto os que deveriam estar presos, estão soltos em seus próprios delitos. Essas expressões corrompida e cheia de violência foram usadas antes do dilúvio(Gn 6:13).
3) O crescimento da apostasia e  das heresias  -  A palavra apostasia significa no original grego “estar longe” ou se afastar.
Pedro em sua segunda carta, cita que muitas pessoas , como animais irracionais, seguindo sua própria natureza, sendo presos e mortos, blasfemarão o que não entendem perecerão na sua corrupção(2 Pe 2;12). Mostra nessa carta o surgimento de falsos mestre e profetas, trazendo heresias e perdição trazendo repentina destruição, blasfemando assim o caminho da verdade. Também diz que por “avareza” farão negócio de vós com palavra fingidas(2 Pe 2:3).  O que temos visto hoje são muitas pessoas combatendo o caminho da verdade que está contido nas Sagradas Escrituras, principalmente muitos grupos querem que a Bíblia se enquadre em suas concupiscências. Existem grupos que chamam a Bíblia de antiquada e “blasfemam” contra a verdade. A palavra de Deus atesta que assim como Deus não perdoou os anjos que pecaram, nem o mundo antigo e condenou Sodoma e Gomorra, assim será “reduzido as cinzas” aqueles que vivem impiamente recebendo o galardão da injustiça (2 Pe 2:4-13). E essa palavra é para aqueles que estão fora como dentro d Igreja.
“Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;” (I Timóteo 4 : 1).
Quando Paulo escreveu a Timóteo citou certos ensinos que tinham o intuito de destruir a base familiar, apoiando ações egoístas e carnais. Ensinos cheios de sabedoria humana, mas não segundo as Escrituras. Ensinos esses que parecer ser espirituais, mas que levam a morte espiritual , pois fazem as pessoas desejarem e buscarem satisfazer as suas vis concupiscências. Como diz as Escrituras:
Saiba disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder. Afaste-se desses também. São esses os que se introduzem pelas casas e conquistam mulheres instáveis sobrecarregadas de pecados, as quais se deixam levar por toda espécie de desejos. Elas estão sempre aprendendo, mas jamais conseguem chegar ao conhecimento da verdade. 
(2 Timóteo 3:1-7)
Paulo diz que nesse tempo as pessoas serão materialistas. O grande escritor Charles Swindoll em seu livro; “Como viver acima da mediocridade” diz que os 4 terríveis perigos do sistema mundano estão baseados em 4 p´s  : Poder, Prazer, Prestígio e Posses.
Este falso evangelho que tem se pregado ressalta justamente isso em detrimento da verdadeira riqueza como diz o Senhor Jesus:
Ordene aos que são ricos no presente mundo que não sejam arrogantes, nem ponham sua esperança na incerteza da riqueza, mas em Deus, que de tudo nos provê ricamente, para a nossa satisfação.(1 Tm 6;17)
Pedro diz: Mas estes, como criaturas irracionais, por natureza feitas para serem presas e mortas, blasfemando do que não entendem, perecerão na sua corrupção, recebendo a paga da sua injustiça; pois que tais homens têm prazer em deleites à luz do dia; nódoas são eles e máculas, deleitando-se em suas dissimulações, quando se banqueteiam convosco; tendo os olhos cheios de adultério e insaciáveis no pecar; engodando as almas inconstantes, tendo um coração exercitado na ganância, filhos de maldição;os quais, deixando o caminho direito, desviaram-se, tendo seguido o caminho de Balaão, filho de Beor, que amou o prêmio da injustiça (2 Pedro 2:12-15) .
Como muitos sabem  Balaão era um homem que abençoava, mas também amaldiçoava.  Balaão começou pregando a verdade, mas no final se corrompeu devido ao que lhe fora oferecido(riquezas), conseguindo uma mensagem que agradasse ao rei Balaque (Numeros 22).
Os filhos de Balaão são aqueles que comercializam a palavra de Deus e quem em razão disso se vê no direito de abençoar a amaldiçoar.  Temos visto também no meio evangélico o crescimento de muitas igrejas cujos líderes que seguem a ”doutrina de nicolaítas”, conforme o que diz o livro de Apocalipse (Ap 2:12-16).  A palavra nicolaíta significa aqueles que “domina os leigos” ou “governa o povo”. É uma doutrina baseada no domínio, no controle e que exerce poder de manipulação sobre os membrados. É uma doutrina que começou na era apostólica, teve grandes influência no pensamento católico romano e que possui uma roupagem nova e atraente nas igrejas neo-pentecostais que pregam a prosperidade. Outra característica marcante além do domínio é a torpe ganância por posições e riquezas. No sistema da doutrina nicolaíta o ter substitui o “ser”.  Existe uma briga pelo poder eclesiástico disfarçada em falsa humildade fazendo com que haja dissensões e rivalidades internas. Nesse tipo de doutrina existe uma nítida e enorme diferenciação entre o clero, ou seja, a classe ministerial e as demais pessoas. Nessa doutrina se ressalta muito a questão do “título” do “homem de Deus” cuja nomenclatura pode variar entre as diversas existentes.(Ex:Papa, Apóstolo,Bispo e etc)..
4) O surgimento de uma geração carnal e descrente – Além de tudo que já foi mencionado, o Espírito Santo usa o apóstolo Pedro para ressaltar que nos últimos dias surgiriam escarnecedores zombando e seguindo suas próprias paixões.(2 Pe 3:3-4).
Hoje, em dia, temos visto muitos grupos se levantando contra o cristianismo e contra a palavra de Deus como num todo. Um certo ativista gay chamou a Bíblia recentemente de mito e texto alegórico, chamando todos aqueles que leêm a Bíblia de palhaços. Chamam os pastores ou líderes cristãos de “curandeiros” e “charlatões”.  Se não bastasse isso, a artilharia também sobra com menos intensidade aos líderes católicos.
Pedro fala nesta carta de “escarnecedores zombando e seguindo” suas própria paixões e é isso que temos visto de certos grupos radicais homossexuais. Os mesmos que defendem o homossexualismo defendem a pedofilia e outras práticas pecaminosas. Tem-se perdido a noção do pecado e do temor a Deus. Antigamente, nem todas as pessoas eram crentes e mesmo diante de uma religiosidade aparente havia um temor a Deus.
Hoje,  vemos a degradação do ser humano em todos os sentidos.  A tendência infelizmente é que a cada dia a palavra de Deus seja considerada antiquada e que muitas pessoas venham a se corromper a cada dia mais.
Mas graças ao Senhor que o Senhor nos deu “discernimento” para distinguir entre o santo e o profano. Como diz o profeta Ezequiel: 
A meu povo ensinarão a distinguir entre o santo e o profano, e o farão discernir entre o imundo e o limpo” (Ez 44.23)
Que possamos ser como Jeremias que diz que nunca sentou na assembléia dos zombadores: 
Nunca me assentei na assembléia dos zombadores, nem me regozijei; por causa da tua mão me assentei solitário; pois me encheste de indignação. (Jeremias 15:17)
Pois, amados, a vinda do Senhor está próxima. Segundo a palavra de Deus, o Senhor preservará os fiéis e piedosos, mas aos injustos não os poupará. 
Assim, sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos, e reservar os injustos para o dia do juízo, para serem castigados;mas principalmente aqueles que segundo a carne andam em concupiscências de imundícia, e desprezam as autoridades; atrevidos, obstinados, não receando blasfemar das dignidades;Enquanto os anjos, sendo maiores em força e poder, não pronunciam contra eles juízo blasfemo diante do Senhor. Mas estes, como animais irracionais, que seguem a natureza, feitos para serem presos e mortos, blasfemando do que não entendem, perecerão na sua corrupção(2 Pedro 2:9-12)
Muitos debocharão da palavra de Deus dizendo que Jesus não virá, mas assim
diz as Escrituras?
Eles dirão: “O que houve com a promessa da sua vinda? Desde que os antepassados morreram, tudo continua como desde o princípio da criação”. Mas eles deliberadamente se esquecem de que há muito tempo, pela palavra de Deus, existem céus e terra, esta formada da água e pela água. E pela água o mundo daquele tempo foi submerso e destruído. Pela mesma palavra os céus e a terra que agora existem estão reservados para o fogo, guardados para o dia do juízo e para a destruição dos ímpios.  (2 Pedro 3:3-7)
Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo;
E não perdoou ao mundo antigo, mas guardou a Noé, a oitava pessoa, o pregoeiro da justiça, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios; 
E condenou à destruição as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinza, e pondo-as para exemplo aos que vivessem impiamente;(2 Pedro 2:4-6)
Palavra Final:
Quem é injusto, seja injusto ainda; e quem é sujo, seja sujo ainda; e quem é justo, seja justificado ainda; e quem é santo, seja santificado ainda.
E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra.(Ap 22:11-12).

Por Anderson Cassio de Oliveira.

Fonte: gospelprime.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FRASES DO TWITTER DO APÓSTOLO RENÊ TERRA NOVA

AMIZADE VERDADEIRA - I SAMUEL 18:1-5