REPÓRTER DA REDE GLOBO PERDE A VOZ AO VIVO NO JORNAL HOJE. VEJA DICAS PARA FALAR MELHOR EM PÚBLICO.



Há alguns dias, a repórter da TV Globo Liliana Junger se perdeu completamente ao tentar dar ao vivo uma notícia no programa Jornal Hoje. As informações eram aparentemente simples, pois tratavam de contratos suspeitos firmados com ONGS em Belo Horizonte. Demonstrando muito nervosismo, assim que começou a falar recorreu às anotações que havia feito e se atrapalhou ainda mais. Com a experiência de longos anos ancorando o programa diário, Evaristo Costa percebeu rapidamente o drama da repórter, cortou a transmissão dela e retomou a apresentação para a bancada do estúdio.

Por mais que os âncoras tentassem demonstrar naturalidade diante do fato, não foi possível disfarçar o constrangimento. Será que Liliana se perdeu por falta de experiência ou de competência? Fiz uma pesquisa para assistir às suas apresentações e analisar a qualidade da sua comunicação. Ela é ótima profissional. Sabe como se posicionar diante das câmeras, possui gesticulação harmoniosa, que acompanha de maneira adequada o ritmo e a cadência da fala, pronuncia as palavras com dicção admirável, tem voz bonita, sonora, bem timbrada e faz as pausas sempre no momento apropriado, sem truncar a linha de raciocínio. Usa com propriedade o semblante para complementar as informações. E se não bastasse todos esses atributos, tem a vantagem de ser muito bonita e elegante.

Ora, mas se ela é tão boa comunicadora, por que se perdeu em uma apresentação tão simples, como se fosse uma principiante sem competência? Ninguém pode bater no peito e afirmar que jamais passará por problemas semelhantes. Ao longo desses 38 anos como professor de oratória presenciei inúmeras situações em que oradores experientes tiveram bloqueios até em circunstâncias aparentemente corriqueiras para eles. São incontáveis também os casos de alunos que me procuraram por terem travado durante reuniões em que não poderiam errar. Todos nós podemos falhar diante do público ou na frente das câmeras.

Lembro-me de quando Osmar Santos, o maior locutor esportivo de todos os tempos, se transferiu da Rádio Jovem Pan para a Rádio Globo. Foi a maior e mais badalada transferência de um profissional da locução esportiva até aquele momento. A expetativa dos ouvintes era enorme. Todos queriam ouvir a voz de Osmar Santos na nova emissora. Em determinado momento da transmissão foi levado pelo reflexo condicionado e, em vez de dizer o prefixo da nova emissora, usou o jargão da sua antiga casa: "esta é a jovem rádio, rádio Jovem Pan". Ele ficou tão perdido que não conseguiu continuar naquele momento. Pediu ao comentarista que falasse qualquer coisa até que pudesse se recuperar.

Essa falha, entretanto, não abalou a carreira do excepcional locutor. Levantou, sacudiu a poeira e deu a volta por cima. Continuou sendo o maior nome das transmissões esportivas de todos os tempos. Espero que com a Liliana ocorra o mesmo. Talvez seja uma experiência excelente para que se prepare ainda mais para suas reportagens e se torne uma profissional mais competente do que já é. Tudo vai depender da sua tenacidade e disposição para superar esse desafio. Os erros são úteis quando nos educam. Eu mesmo tenho aprendido mais com os erros que cometo do que com os acertos. Se encararmos cada deslize como uma boa oportunidade de aprendizado, seremos cada vez melhores e mais completos como profissionais.

A repórter da Globo pode ter se atrapalhado por vários motivos. A transmissão era ao vivo, as anotações que fez, aparentemente estavam embaralhadas e eram insuficientes, não tinha o domínio do tema que estava apresentando e precisou contar demasiadamente com o que havia anotado. E como ser humano, mesmo com bastante experiência, sucumbiu diante de tanta pressão. Acredito que se enfrentar situação parecida não irá mais se atrapalhar. Vamos acompanhar.

Para evitar que situações constrangedoras como essa que se deu com a Liliana possam ocorrer também com você, observe algumas dicas bastante simples:
Treine bastante sempre que tiver de se apresentar
Se escrever o que pretende falar, tenha certeza de que irá entender perfeitamente as próprias anotações. Use letras em corpo grande para ler sem dificuldade
Mesmo que faça anotações, tenha boa noção do assunto que irá expor. Se ocorrer algum problema, terá condições de fazer algum comentário
Nunca fale de maneira precipitada. Às vezes, alguns segundos podem ser suficientes para que inicie com domínio total da situação
Pratique falar de improviso toda mensagem que pretende comunicar com apoio de anotações
Se estiver muito nervoso, comece falando mais baixo e mais devagar para que a instabilidade não seja percebida
Se as mãos estiverem tremendo, deixe-as sobre a mesa ou o espaldar de uma cadeira até que se sinta mais tranquilo
Aproveite os segundos iniciais para acertar a ordem das anotações e a altura do microfone. Esses instantes são importantes para ajudar a metabolizar o excesso de adrenalina
Se a reunião tiver uma mesa diretora, cumprimente sem pressa um a um todos os seus componentes. Assim ganhará mais algum tempo precioso para se acalmar
Ah, nunca confie na memória para cumprimentar os componentes da mesa, leve os nomes anotados em uma folha de papel
E se der branco no meio da apresentação, use esta frase mágica: "na verdade o que eu quero dizer é...".Você se obrigará a recontar o assunto por um novo caminho e se livrará do problema
Com esses cuidados, poderá se sentir mais à vontade. A experiência mostra, por exemplo, que quando nos preparamos com recursos de apoio para nos proteger, só o fato de saber que, se algum problema ocorrer, poderemos contar com as anotações, nos sentiremos mais tranquilos e nem precisaremos recorrer a elas.

Por Reinaldo Polito.

Fonte: www.uol.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AMIZADE VERDADEIRA - I SAMUEL 18:1-5

FRASES DO TWITTER DO APÓSTOLO RENÊ TERRA NOVA