Os “efeitos colaterais” da bênção de Deus

A consequência da bênção é você não conseguir viver mais da mesma forma que vivia antes…
“E falou o Senhor a Moisés, dizendo: Fala a Arão, e a seus filhos dizendo: Assim abençoareis os filhos de Israel, dizendo-lhes: O Senhor te abençoe e te guarde; O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti; O Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz” (Números 6.22-26).
Lendo o texto bíblico acima, percebemos que o Senhor pediu a Moisés que informasse a seu irmão, Arão, a forma como Ele queria abençoar o Seu povo. Então, quando Arão abrisse a boca, ele usaria essas palavras: “O Senhor te abençoe e te guarde; O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti; O Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz.”

Existe uma maneira pela qual o Senhor quer nos abençoar. E algo que precisa ficar bem claro: a bênção de Deus muda a nossa vida e por isso precisamos ficar atentos a essas mudanças. É como aquele remédio que compramos e, às vezes, por desleixo, nos esquecemos de ler a bula com o objetivo de obter informações importantes a respeito do produto.
Com a bênção de Deus é da mesma forma, precisamos “ler a bula”! Mas por que estou dizendo isso? Porque existem “perigos” na bênção de Deus, existem “efeitos colaterais”. Mas como assim? Vou lhe explicar.
Em Gênesis, capítulo 12, verso 1º, o Senhor diz a Abraão: “Sai da tua terra, da tua parentela, e da casa de teu pai para a terra que eu te mostrarei, farei de ti uma grande nação e te abençoarei.” Essa passagem bíblica exemplifica bem o que eu quero dizer. Deus nos tira da nossa zona de conforto, ele muda a nossa plataforma de operação, quando Ele determina prosperar nossas vidas. O Senhor sempre nos tira de algo para nos estabelecer em algo ainda maior. Se não entendermos e curtirmos esse processo, quando a bênção chegar já estaremos desgastados pelo processo. E você deve estar preparado e ciente disso – aproveite os processos de Deus em sua vida, eles anunciam coisas boas!
Interessante observar que Abraão correu atrás da bênção. Por obediência ele obedeceu à ordem de Deus – ela se tornou o objetivo de sua vida. Deus tem a sua própria maneira de trabalhar na vida de cada pessoa.  Esse “trabalhar de Deus” é o que chamo de “processo”.
E Ele está tirando você da zona de conforto, lhe enviando a lugares nos quais você não tem controle, a lugares onde Ele controla você.
Em Gênesis, capítulo 27, Jacó queria a bênção do pai, mas tinha um problema: ele não era o primogênito. Mas o Senhor já havia dito à sua mãe: “O mais velho servirá ao mais moço…” (Genesis 25.23.)
“E aconteceu que, como Isaque envelheceu, e os seus olhos se escureceram, de maneira que não podia ver, chamou a Esaú, seu filho mais velho, e disse-lhe: Meu filho. E ele lhe disse: Eis-me aqui. E ele disse: Eis que já agora estou velho, e não sei o dia da minha morte; Agora, pois, toma as tuas armas, a tua aljava e o teu arco, e sai ao campo, e apanha para mim alguma caça. E faze-me um guisado saboroso, como eu gosto, e traze-mo, para que eu coma; para que minha alma te abençoe, antes que morra. E Rebeca escutou quando Isaque falava ao seu filho Esaú. E foi Esaú ao campo para apanhar a caça que havia de trazer. Então falou Rebeca a Jacó seu filho, dizendo: Eis que tenho ouvido o teu pai que falava com Esaú teu irmão, dizendo: Traze-me caça, e faze-me um guisado saboroso, para que eu coma, e te abençoe diante da face do Senhor, antes da minha morte. Agora, pois, filho meu, ouve a minha voz naquilo que eu te mando: Vai agora ao rebanho, e traze-me de lá dois bons cabritos, e eu farei deles um guisado saboroso para teu pai, como ele gosta” (Gênesis 27.1-9).
Jacó desejava a bênção da primogenitura, mas ele não a merecia por direito de nascença, não era digno, mas, pesava sobre ele a promessa do Senhor dada à sua mãe: “O mais velho servirá ao mais moço.” As promessas de Deus em nossa vida superam as convenções humanas. Quando Deus que lhe abençoa, Ele move os céus e transtorna a terra, a sua vontade se cumprirá sempre.
“Então disse Jacó a Rebeca, sua mãe: Eis que Esaú meu irmão é homem cabeludo, e eu homem liso; Porventura me apalpará o meu pai, e serei aos seus olhos como enganador; assim trarei eu sobre mim maldição, e não bênção. E disse-lhe sua mãe: Meu filho, sobre mim seja a tua maldição; somente obedece à minha voz, e vai, traze-mos. E foi, e tomou-os, e trouxe-os a sua mãe; e sua mãe fez um guisado saboroso, como seu pai gostava. Depois tomou Rebeca os vestidos de gala de Esaú, seu filho mais velho, que tinha consigo em casa, e vestiu a Jacó, seu filho menor; E com as peles dos cabritos cobriu as suas mãos e a lisura do seu pescoço; E deu o guisado saboroso e o pão que tinha preparado, na mão de Jacó seu filho. E foi ele a seu pai, e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui; quem és tu, meu filho?” (Gênesis 27.11-18.)
“E foi ele a seu pai, e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui; quem és tu, meu filho? E Jacó disse a seu pai: Eu sou Esaú, teu primogênito; tenho feito como me disseste; levanta-te agora, assenta-te e come da minha caça, para que a tua alma me abençoe. Então disse Isaque a seu filho: Como é isto, que tão cedo a achaste, filho meu? E ele disse: Porque o Senhor teu Deus a mandou ao meu encontro. E disse Isaque a Jacó: Chega-te agora, para que te apalpe, meu filho, se és meu filho Esaú mesmo, ou não. Então se chegou Jacó a Isaque seu pai, que o apalpou, e disse: A voz é a voz de Jacó, porém as mãos são as mãos de Esaú. E não o conheceu, porquanto as suas mãos estavam cabeludas, como as mãos de Esaú seu irmão; e abençoou-o. E disse: És tu meu filho Esaú mesmo? E ele disse: Eu sou. Então disse: Faze chegar isso perto de mim, para que coma da caça de meu filho; para que a minha alma te abençoe. E chegou-lhe, e comeu; trouxe-lhe também vinho, e bebeu.E disse-lhe Isaque seu pai: Ora chega-te, e beija-me, filho meu. E chegou-se, e beijou-o; então sentindo o cheiro das suas vestes, abençoou-o, e disse: Eis que o cheiro do meu filho é como o cheiro do campo, que o Senhor abençoou; Assim, pois, te dê Deus do orvalho dos céus, e das gorduras da terra, e abundância de trigo e de mosto” (Gênesis 27.18-28).
Não adianta somente querer a bênção, sem se aproximar do Pai, sem mostrar intimidade com Ele. Muitos dizem: “Mas eu não sou digno, não sou o primogênito etc.” Mas vá lá, entre na presença do Pai Celestial, agrade a Ele, troque suas vestes pelas vestes de Jesus, o seu irmão mais velho… Ele tem o direito… Use as vestes Dele, cubra-se com o sangue do Cordeiro de Deus, cubra-se com a pele Dele. Use as vestes do Filho, elas têm o perfume de Cristo. Desta forma achega-se a Deus e receba as bênçãos Dele sobre a sua vida. Se estiver usando as roupas do Cordeiro, o perfume de Cristo, Deus vai recebê-lo e abençoá-lo com a bênção do primogênito. O nosso Senhor Jesus é o primogênito entre muitos irmãos (Romanos 8.29).
Quando você recebe a bênção do primogênito você não pode continuar com as mesmas atitudes. Por isso, voe, leve um estilo de vida diferente, fora do pecado. A partir desse momento, o Espírito Santo vai lhe incomodar, você é abençoado e não pode viver da mesma maneira. Querer a bênção requer mudança, desejo pela obra do Senhor, pelo evangelismo, por almas se rendendo aos pés do Senhor.
Busque seu futuro fora da zona de conforto. A consequência da bênção é você não conseguir viver mais da mesma forma que vivia.
Existe outro “efeito colateral” da bênção de Deus. Jacó se encontrou sozinho no meio do caminho. Quando somos marcados pela bênção de Deus algumas pessoas não entendem aquilo que Deus está fazendo em nossa vida e por isso se afastam de nós. Por exemplo, aquele rapaz que usava drogas com você, não vai mais querer andar com você; aquela menina que você namorava, vai debochar de você por não levá-la a um motel… Então, você se vê sozinho, mas é nesta hora que Deus abre os seus olhos. É neste momento de solidão, assim como sentiu Jacó, que você descobre que existe uma escada que liga o céu a terra, a terra ao céu. Aleluia!
Talvez se Jacó tivesse insistido em ficar na casa Dele, Esaú o teria matado. Se Jacó tivesse insistido em ficar na casa dele, teria se casado com alguma mulher da região e sua vida teria se perdido, mas pelo fato de ter saído de sua zona de conforto, Jacó descobriu que existe algo que liga o céu a terra.
Querer a bênção de Deus pode ser “perigoso”, pois Deus vai levá-lo a um lugar aonde você terá relacionamento e intimidade com Ele. E quando isso acontecer, você vai perceber que o passado será passado em sua vida; você terá que aprender a confiar em Deus, a esperar Nele, a deitar na rocha e sonhar os sonhos de Deus, você terá que aprender a andar pela fé e não pelas circunstâncias.
Peça as roupas de Jesus para pegar as bênçãos advindas do Pai. Quando Deus viu Adão e Eva cobrindo a nudez com folhas de figueira, Deus viu que isso não adiantaria, então, Ele matou um animal, tirou a pele e os cobriu. O Senhor já providenciou uma cobertura com a qual podemos nos achegar à sua presença. Sejamos revestidos de Cristo, para que possamos receber a bênção de Cristo, da primogenitura.
Jacó, após sua bênção, marcou uma geração, pois Deus alterou a sua identidade e vai alterar a nossa também. Tome posse desta verdade sobre a sua vida.
Deus o abençoe!

Pr. Antonio Cirilo.
Fonte: lagoinha.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AMIZADE VERDADEIRA - I SAMUEL 18:1-5

FRASES DO TWITTER DO APÓSTOLO RENÊ TERRA NOVA