Comunicação do casal: " Quem se comunica bem, vive melhor."


 Quem se comunica bem, vive melhor.
"Como maças de louro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo." Pv 25:11.

A comunicação é uma arma poderosa para prevenir e desfazer conflitos e intrigas. Pessoas que sabem dialogar bem se livram de muitos males. Com um bom diálogo se convence o contendor a desistir de seu intento agressivo e conquista-se o que se deseja.
Pensamos que nos comunicamos somente com nossa fala, mas não é assim. Apenas 7% de toda nossa comunicação se dá com
a fala, as demais formas são os sinais, gestos, postura corporal,a escrita, expressões faciais, e entonação de voz.


Costumo dizer que  um homem ao telefone denuncia-se a si mesmo pela forma delicada e atenciosa de atender. Quando é assim, logo se verifica que não está falando com sua esposa. Mas um cristão não deve ser  assim, sua esposa ou marido é a pessoa que merece o seu melhor tratamento.

Para uma boa comunicação não pode haver gritos, descontroles emocionais e escândalos.  Ouvi alguém dizer que se grito resolvesse , porco não morreria, pois basta tocar nele que já grita, e no entanto, vai pra panela. O grito é o melhor argumento de quem não tem razão.

Um cônjuge não deve admitir que o outro grite,  pois o que grita hoje, empurra amanhã, o que empurra, bate, e o que bate , a qualquer momento pode até matar.

É preciso cortar o mal pela raiz. Se acontecer, espere o momento certo, quando a poeira abaixar, e calmamente conte a ele a sua decisão de não aceitar mais que grite  e que se acontecer irá ficar gritando sozinho, pois você deixará o ambiente.
Mas se ele já estiver acostumado a gritar e receber essa nova decisão, então, gritará de novo. Nesse caso, é preciso agir, se você disse que o deixaria falando sozinho, faça isso. Não importa onde estejam, seja na casa da sogra, na festa, na igreja, se gritar com você vá embora.

Essa é a receita para tratar com quem não sabe dialogar sem ofender. Isso se chama estabelecimento de limites.

A boa comunicação traz crescimento para a relação. O casal deve estar aberto para conversar sobre todas as coisas. Precisam se conhecer, conhecer seus desejos mais secretos, seus pontos de vista, as coisas que aborrecem, e aquelas que trazem alegria.
Até as coisas mais simples na vida devem ser conhecidas, como a cor predileta, o prato que mais aprecia, o lugar onde gosta de passear. Quando alguém aprende a se importar com as pequenas coisas , também dará um tratamento especial para as coisas de maior relevância.

Conta-se a historia de um casal, cujo marido resolver plantar  alface em sua casa, então, preparou o terreno e lançou a semente. Entretanto, não avisou a esposa.No dia seguinte, ela vendo aquele canteiro disse pra si mesma:“Que maravilha, vou plantar flores aqui, vai ficar lindo”, e assim o fez. Passado algum tempo, o alface começou a nascer e ela não entendendo decidiu arrancar todos os pezinhos, pois aquela planta não era o que ela pretendia colher. Depois esperou o nascimento das flores. Quando elas nasceram, o marido viu e pensou: "Nossa, acho que peguei semente errada, ou então é erva daninha, vou arrancar tudo e plantar de novo!.

Moral da história, eles estavam impedindo o plantio um do outro, por culpa de uma comunicação falha.

E assim tem sido na vida de muitos casais, os conflitos surgem por falha na comunicação.

Um marido vivia descontente com o modo que a esposa passava suas roupas, entretanto, nunca disse como gostaria. Dessa maneira, toda vez que ia usar a roupa se irritava. Até que um dia ele não aguentando mais falou com a esposa e ela com todo jeitinho feminino disse-lhe:

“Meu bem, porque você não avisou antes, eu pensei que você estava gostando do modo que eu estava fazendo, mas tudo bem, de agora em diante não vai acontecer mais.”

Veja que ao invés de ficar bravo, criticar o cônjuge porque fez algo que não saiu do gosto, é melhor  dizer como é que gostaria que fosse seja feito. Isso evita os desgastes.Troque as críticas e os ressentimentos por pedidos claros e diretos.

Quer ver outro exemplo de falta de comunicação?

 Vocês sabem que a mente do homem é treinada para resolver problemas, e a estratégia dele é ficar pensativo, em silêncio, quieto no seu canto, revendo , repensando, buscando uma resposta que o caso requer.

A esposa, como toda mulher, quando tem um problema costuma falar dele o tempo todo, como que a buscar a resposta através do falar bastante. Certa feita, uma esposa trouxe um problema para seu marido. Ele escutou e ficou como uma estátua , em silêncio, só ouviu. Depois deitou-se no sofá, fechou os olhos e permaneceu assim por longos momentos. A esposa achou que ele não se importou com o caso e começou a ofende-lo dizendo que era um descompromissado com as coisas do lar. Ele ficou sem entender o que estava se passando, pois naqueles momentos em silêncio buscava uma solução para o problema . Veja que falha na comunicação, ele fala pouco demais e ela fala bastante, daí o surgimento dos conflitos.

O terapeuta de casais, Steve Stephens aponta alguns erros que os casais cometem:

1. Informações pela metade:

Você comenta com ele que pensa em chamar uns amigos para jantar na sexta, sem mencionar com exatidão onde será, a que horas e quem vai convidar. Aí, no dia, ele é apanhado de surpresa -"Jantar? Que jantar?", lança, com cara de inocente -, você fica louca da vida, reclama que falou com as paredes e fecha a cara.

"Já reparou que a maneira como os casais conversam entre si é muito diferente de como conversam com os amigos?", avisa Stephens. "Por causa da convivência, pensam em si mesmos como uma única pessoa e não vêm a menor necessidade de falar tudo ex-pli-ca-dinho. Quando o parceiro ou a parceira não conseguem adivinhar o que ficou implícito, sentem-se ignorados, e os problemas começam."

2. Histórias sem fim

É frustrante: você está empolgada, contando algo que aconteceu, e percebe o olhar dele distante. O motivo: o que seria para suas amigas um papo cheio de detalhes incríveis chega aos ouvidos de seu homem como uma interminável enxurrada de palavras. Resumindo: ele não foi equipado pela natureza para assimilar e apreciar minúcias. "Conte com a total atenção de um homem por cerca de três minutos", diz Stephens, "Depois disso, ele entrará em “modo de espera” (stand by).
Há duas maneiras de resolver o problema. A primeira: ter em mente que seu querido não consegue manter a concentração por muito tempo. A segunda: trazê-lo de volta fazendo perguntas de vez em quando - isso o obrigará a prestar atenção na conversa. Pode também tocá-lo na perna ou no braço: o contato físico funciona como "despertador".

3. Palavra errada na hora errada:

Uma coisa que precisa entender: é praticamente impossível papear com um sujeito que está vendo televisão. Talvez imagine que pode aproveitar o fato de ele parecer disponível e calmo, mas está enganada. "A mente masculina não consegue fazer duas coisas ao mesmo tempo", lembra Stephens. "Quando ele assiste a um programa, sua atenção se concentra no estímulo visual." Como é de esperar, o momento errado gera um bocado de confusão. A parte incomodada se aborrece e a que queria
falar se sente rejeitada. Um bom plano de ação? A especialista em relacionamento Cara Gardenswartz sugere perguntar ao amado se a hora é boa para conversarem - digamos, sobre onde vão passar as férias. Assim, dá a ele a oportunidade de decidir se o papo é urgente ou pode esperar. E cria no rapaz o hábito de
ter a mesma atitude. Agora, se não puder esperar por uma decisão dele, o momento ideal para falar sério é quando estiverem envolvidos em atividades que não suguem máxima atenção nem contato visual - por exemplo, passeando ou cozinhando porque estarão também mais relaxados.

4. Falta de limite:

A sinceridade é ótima, mas em certas circunstâncias pode ser dispensável. Stephens. "Costumo chamar de honestidade temerária essa mania de dar informações que atrapalham em vez de ajudar."
E isso inclui as frustrações mútuas do casal. Às vezes, trazer à tona certos problemas só serve para insultar a pessoa amada. Melhor deixar para lá. E daí que ele insiste em usar aquela camisa horrorosa (ou seja lá o que for)? Um dia, vai enjoar dela ou ficará velha. Vale mais concentrar-se no bem maior: uma relação em que vocês saibam o que realmente interessa um do outro. Apenas isso.

5.Nuvem negra no horizonte:

Na tentativa de preparar o espírito do amado, muitas mulheres iniciam a conversa avisando logo: "Você não vai gostar disso, mas..." O efeito é o oposto do pretendido, alerta Cara. Em vez de acalmar, só aumenta o stress e coloca o namorado ou marido
na defensiva. Por que agimos assim? Porque faz parte da psicologia feminina preparar o terreno, mesmo quando não se trata de um problema tão grave. Só que, aos ouvidos
masculinos, os avisos bem-intencionados os deixam de pé atrás e irritados com a mensageira das possíveis péssimas novidades .

Em vez de levar o infeliz à beira de um ataque cardíaco com um "Prepare- se para a bomba", tente uma abordagem mais light, como: "Sei que não vai ser nenhum programão, mas não esqueça que no fim de semana é a festa de 80 anos da vovó, tá?" A reação dele será mais positiva, mesmo que não se entusiasme muito.

Ilustração:

As mulheres em algumas ocasiões não dizem claramente o que querem. E os homens não se esforçam para entender. Repare nesta história:

A mulher, querendo um carro esporte novo, virou-se para o marido e disse:
- Meu amor, meu aniversário está chegando... Quero um presente surpresa.
Para te ajudar, vou dar uma dica, quero algo que vá de zero a cem em menos de 10 seg. Pode ser de qualquer cor! No dia do aniversário ela ganhou uma balança de banheiro, novinha, cor-de-rosa!!! O marido ainda está desaparecido...

Comentários

Postagens mais visitadas