05 de Novembro: 63 anos da criação do povoado de Eunápolis


Tudo por aqui era mata, mata "pura", mata "cinzada" (densa, fechada, virgem). Era uma Beleza de Encher os olhos. Jacarandás enormes, pequis, unha de onça, ipês amarelos e roxos, muito pau-brasil, cedro, jatobás, paraju (maçaranduba), peroba do campo e rosa, joerana, angelin, etc., árvores centenárias dando vida a uma grande variedade de animais, compondo a maravilha conhecida hoje como Mata Atlântica.

A construção do "Ramal", atual BR-367 que liga Eunápolis a Porto Seguro, foi feita pela empresa CILA, dirigida pelo engenheiro Dr. Prudente de Almeida.Teve início em 1946 e foi inaugurada em 1948. A construção da estrada era feita naquela época "à mão", ou seja, na base do machado, picareta e "galinhota" de madeira (carrinho de mão), pois as máquinas ainda não eram utilizadas. O trabalho era difícil e lento. Cortavam-se as árvores, depois juntavam-se as partes no centro de uma clareira onde eram queimadas ou jogadas "morro abaixo". A construção do Ramal foi difícil, como forma de limpar a estrada que ainda ficava cheia de tocos. Outros "garimpeiros" (nome que se dava aos construtores manuais de estradas), vinham atrás arrancando tocos mais grossos e retirando pedras do caminho.

O comércio era feito nos barracões da CILA
Na atual Praça da Bandeira, também conhecida como Praça do Jacaré, foi erguido, em 1947, o último barracão do "Ramal", que se fixou onde hoje é a esquina da Rua 5 de Novembro com Av. Porto Seguro. O barracão era administrado por Ivan Moura e em 1948 passou para Raimundo Almeida. Próximo ao "barracão", foram erguidas cerca de 50 barracas para a moradia dos "garimpeiros". A inauguração do "Ramal" se deu em 1948, período em que a construtora Cila, responsável pela obra, dispensou os "garimpeiros", porém grande parte dos mesmos resolveu continuar no local, dando início a um mini-povoado, o povoado "Km 64".

A Primeira Escola
Com o aumento da população e do número de crianças, tornou-se necessária a criação de uma escola para ensinar as primeiras letras do alfabeto às crianças do povoado, como tinha acontecido em 1943, na Platina. Foi em 1952 que se resolveu construir uma escolinha no povoado. Ficava na atual Praça da Bandeira (famosa Praça do Jacaré), esquina da rua Dr. Gravatá com a rua 5 de Novembro. Você sabe por que a praça foi apelidada de Praça do Jacaré?

O abastecimento de água
Nos primeiros tempos do povoado, todos os habitantes pegavam água na "biquinha" que ficava atrás do atual restaurante Giovanni, na Praça da Bandeira, bem embaixo. Até hoje uma pequena mina de água brota no local. As pessoas pegavam água em latas, bacias, etc.

O nascimento de crianças em Eunápolis
Várias crianças vieram para o povoado, mas a primeira a nascer no local foi Cândida Maria de Almeida, em 08.10.1950, filha de D. Mariá e Raimundo Fernandes de Almeida, substituto de Ivan Moura no primeiro "barracão" da CILA. A primeira criança a nascer na Colônia Agrícola foi Maria Aparecida, filha do Sr. Gilberto, ex-funcionário do INCRA, na época. As crianças nasciam graças à obra de Deus e das parteiras, pois o povoado só passou a ter médico a partir de 1964, e o Hospital Maternidade começou a funcionar a partir de 1968. Antes disso, as parteiras eram os médicos. Calcula-se que "Lulu Parteira" tenha feito mais de 3.000 partos em Eunápolis.

A partir do ano de 1988, com a emancipação, a tradição foi “quebrada”, e o 12 de Maio, data da criação do município, assumiu a condição de data mais importante do povo eunapolitano.

 Barraca de Cila
 D. Maria primeira parteira
 Primeira escola
Bica que fornecia água para a população

Fonte: Câmara Municipal de Eunápolis e agazetabahia.com  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AMIZADE VERDADEIRA - I SAMUEL 18:1-5

FRASES DO TWITTER DO APÓSTOLO RENÊ TERRA NOVA